Posição da bola

Standard

A bola deverá ser colocada entre as pernas do golfista à frente do mesmo de maneira que com a grip correctamente feita e a cabeça do taco apoiada no chão e imedatamente antes da bola a lâmina do taco fique paralela ao chão.
Para uma tacada normal, ou seja, de saída do tee ou no fairway, a bola deverá ficar posicionada ligeiramente à frente do meio das pernas indo diminuindo essa distância conforme o taco é mais longo, por exemplo:
Com um taco 7 ( tacada para cerca de 130m), o jogador deverá posicionar a bola no meio das pernas ou muito ligeiramente à frente. Com o Drive ou madeira a bola deve ficar mais perto do calcanhar do pé que está mais perto do alvo.

posicionamento.jpg

Postura e Stance

Standard

Quanto à postura a ter perante o taco e a bola, deverá ser uma postura atlética, como a de alguém que se prepara para dar um mergulho numa piscina ou que vai dar um salto para a frente.
As pernas devem estar abertas de modo que os pés fiquem alinhados com os ombros. As pernas ligeiramente flectidas, o peso mais concentrado na parte da frente dos pés (ante-pé) e costas direitas.

A pega (grip)

Standard

A forma como se pega no taco é determinante para uma boa prática do golfe. É o seu correcto manuseamento que determina a direccionalidade de uma bola e o seu consequente sucesso. E como se deve agarrar correctamente o taco?

1º  a colocação do taco na mão esquerda (ou direita, se o jogador(a) for esquerdino(a)) deve obedecer a uma determinada doutrina, que defende que a posição dos dedos polegar e indicador deve originar uma linha entre estes com direcção ao ombro direito (para destros), no entanto a prática e o ensino insinuam um método mais simples, mais prático. Esse método implica a natural predisposição da pessoa em agarrar um objecto. Ou seja, a mão esquerda (ou direita, conforme a preferência), aquela que primeiramente agarra a pega, deve colocar-se de forma relaxada, sem forçar uma posição específica; costuma-se, inclusive, adoptar o sistema da mão no bolso, ou seja, a forma como colocamos a mão no bolso e a consequente posição do braço, deve ser adoptada na forma como se pega inicialmente o taco.
O individuo que pega no taco deve sentir o pulso solto, capaz de executar livremente qualquer movimento com o taco.
No entanto, as referências a seguir serão sempre a posição dos dois dedos (o polegar e indicador), que originam um “V”, direccionados ao ombro oposto e os dois nós e meio da mão que segura a pega visíveis.

2º A mão direita (ou esquerda, conforme a preferência), é aquela que atribui direccionalidade à tacada, no momento de impacto ela deve estar posicionada de forma a atribuir direcção à tacada e consequentemente à bola.
Independentemente da forma como colocamos a mão sobre o taco, esteja ela entrelaçada com a outra (esquerda ou direita conforme a preferência) ou sobreposta, ela deve invariavelmente estar posicionada com os dois dedos, polegar e indicador, de forma a sugerir a direcção do ombro do mesmo lado, ao mesmo tempo devemos conseguir observar um nó, um nó e meio, da mesma mão.
A forma mais simples de entender o abraçar desta mão com o taco será imaginar que estamos a cumprimentar de mão estendida alguém, e dessa mesma forma, sempre com a palma da mão direccionada para o alvo, cumprimentamos o taco.

Desta forma estará garantida, pelo menos ao nível da pega, o correcto e bem sucedido, manuseamento do taco.

A pega é algo que deverá ter sempre a atenção de corrigir. Volte a fazer o grip correctamente a cada tacada, de forma a não criar maus vícios.  

Etiqueta no Golfe

Standard

A etiqueta no campo de golfe é bastante importante, sendo ela apresentada na primeira secção das Regras de Golfe.
Estas normas respeitam a cortesia no campo, a prioridade dos jogadores no campo e os cuidados a ter com o campo.
Vejamos algumas dessas regras que fazem parte da tradição do golfe e são indispensáveis à manutenção da segurança dos jogadores no campo:

1. Cortesia no campo:
• Não se mexa, fale ou esteja perto ou directamente atrás do jogador que está a jogar uma bola;
• Não jogue senão quando o grupo da frente estiver fora de alcance;
• Jogue sempre sem demora. Saia do green logo que todos os jogadores do seu grupo terminarem o buraco;
• Convide os jogadores mais rápidos a passarem à sua frente.

2. Prioridade no campo:
• Na ausência de regras especiais, as partidas de duas bolas têm prioridade e direito a passar qualquer partida de três e quatro bolas;
• Um jogador sozinho não tem qualquer prioridade no campo e deve dar passagem a todas as partidas;
• Qualquer partida que joga uma volta completa tem direito a passar outra que joga só parte da volta.
3. Cuidados com o campo:
• Reponha os “divots” (pedaços de relva arrancada durante a tacada) e alise as pegadas os obstáculos de areia (“bunkers”);
• Repare os “pitch mark” de bolas nos greens;
• Não pise na linha de putt de outro jogador.;
• Não coloque o saco de golfe no green;
• Reponha cuidadosamente a bandeira na posição vertical;
• Deixe o campo no estado em que gostaria de o encontrar.

Aula de Golfe para Empresas

Standard

Cada vez mais se fala sobre a importância do trabalho em equipa.

No sector empresarial, a procura por indivíduos que tenham habilidade para trabalhar em conjunto é cada vez maior e os próprios profissionais apontam esta característica como uma competência essencial.

Somam-se numa equipa variadas experiências e comportamentos que, se bem aproveitados, trazem resultados superiores nas mais diversas situações.
Mas engana-se quem ainda pensa que equipa é só o conjunto de pessoas que actuam juntas num determinado projecto, cada qual na sua função. O significado mudou e agora é bem mais amplo: a idéia é que haja um “espírito” de equipa: cada integrante deve saber qual é a sua actuação no grupo, mas considerando o todo e colaborando com idéias e sugestões para soluções eficazes e criativas.

Manter uma equipa coesa não é tarefa fácil. Somos seres humanos e temos nossas diferenças, mas um grande passo para a união é sabermos conciliá-las. É bom lembrar que uma equipa perfeita é aquela com maior diversidade de características e experiências entre os seus membros. Porém, o grupo deve ter predisposição para discutir diferentes assuntos, flexibilidade, capacidade de tratar as informações racionalmente – e não emocionalmente – aceitar críticas honestas e opiniões conflitantes. Equipas que encorajam esse tipo de prática vão aproveitar ao máximo as habilidades individuais dos integrantes.

Toda a equipa tem um líder natural e deve ter também seus tripulantes (onde cada um tem a sua função) e não só passageiros. A diferença pode ser sutil, mas é significativa: os passageiros ficam encostados à janela do avião, esperando a magnífica aterrisagem, dirigida pelo comandante, mas os tripulantes colaboram com o comandante e com o sucesso da aterrisagem.
Por isso, é preciso saber que o resultado de um trabalho em equipa, além de contar com todos os integrantes está também condicionado a alguns factores, que resumidamente são: estabelecer meta (antes de iniciar qualquer trabalho, a equipa precisa estabelecer um objectivo claro a ser cumprido), comunicação ( transparente e franca) e cooperação e execução. Se algum desses factores tiver alguma falha e não for corrigida a tempo ela aparecerá no resultado final, e aí, adeus a todo o trabalho.

Para que tal não aconteça, e a equipa cumpra seus objectivos, cada integrante deve se preparar para ser o melhor. Muitos confrontos vão surgir no caminho, mas devem ser resolvidos, pois nada é impossível quando existe um “espírito de equipa”.

Organize um incentivo para a sua empresa, e promova o espírito de equipa ofereça aos seus colaboradores uma aula de golfe em grupo!

Torneio de Golfe para Empresas

Standard

Gostaria de dar aos seus clientes um “miminho”, ou de dar a conheçer os seus novos produtos sem os massar por isso? ou de convidar os seus colaboradores para um dia agradável? 

A LisboaPhysio organiza torneios e eventos de golfe para empresas, bem como clínicas de iniciação ao golfe para grupos.

Temos soluções personalisadas e criativas, fale connosco!

 

Treinos Captação Jovens – Clube de Golfe da Belavista

Standard

Treinos de Captação Jovens Equipa Belavista/ Juvegolfe

Sub-12, Sub-14 e Sub-16 Masculino e Feminino

Aulas de golfe realizadas em grupo e em horário pré-definido.

Duração: 2 Treinos de 60 minutos por semana (Total: 120 minutos)
Dimensão Grupo: Máximo 15 alunos
Horários: Dias Horas
Treinos 4ª Feira e 6ª Feira 16h30
Programa de Treino: ao longo das aulas serão abordados os vários aspectos de jogo, não só técnicos como de estratégia, regras e etiqueta.
Planeamento das Aulas

  • Tempo total disponível: 1 hora
  • Aquecimento e treino Físico: 15 min
  • Treino técnico, regras e etiqueta: 45 min
    • Princípios fundamentais do gesto técnico do golfe;
    • Pega, postura e stance;
    • Jogo curto, médio e longo;
    • Estratégia de jogo;
    • Implementação de um programa de treino;
    • Técnicas especiais (bunker, lob shot, draw, fade, alta e baixa);
Equipamento necessárioRoupa confortável
 
Competição Todas as semanas irá ser realizada uma competição entre os participantes no fim-de-semana (Progredindo: Torneio de Putts, Torneio de Picth & Putt, Torneio 4 buracos, Torneio Escolinhas Juvegolfe, Torneios Drive, Campeonato Nacional de Jovens, …) 
Preço: Mensalidade: 50€
Pagamento: Pronto Pagamento ou até ao dia 5 de cada mês
Inscrições: Abertas a todos os jovens entre os 8 e os 16 anos, mesmo que nunca tenham jogado golfe.

Serviço de Caddies

Standard

Para que o seu jogo/torneio de golfe seja o mais agradável possível, sem dor, com menor probabilidade de perder bolas e com ajuda na estratégia de jogo, a Lisboa Physio dispõe de um serviço de caddies de elevado nível de jogo (ou seja, a Lisboa Physio só dispõe de caddies jogadores cujo handicap seja inferior a 10).

Peça um orçamento através do email: lisboaphysio@gmail.com referindo qual o campo, se é um torneio, o número de voltas ao campo, e o(s) dia(s).